Arquivo | Comportamento RSS feed for this section

Com a benção de Cosme e Damião

27 Set

Hoje, depois de 30 dias engessada, minha pequena tirou o gesso, que benção não? Justo no dia de Cosme e Damião?! Eu só podia celebrar e agradecer. Montei saquinhos com guloseimas e dei para as meninas distribuirem na escola e na rua.

Mudança de hábito 1, 2, 3 e já

12 Set

“MUDE SUA VIDA”, capa da Revista Época desta semana me chamou a atenção, pois é o que venho buscando constantemente. Baseado no livro que ainda não foi lançado no Brasil, The Power of Habit (O Poder do Hábito), do jornalista americano Charles Duhigg, a matéria relata sobre a importância de se mudar os maus hábitos. Baseado em pesquisas de centros de excelência de vários países, entre eles o conceituado MIT, Duhigg constata que 40% do nosso dia é composto por hábitos e a melhor forma de mudá-los é compreendê-los e substituí-los por outros. Os hábitos são diferentes dos vícios e das manias, pois eles são decisões conscientes que a gente coloca no automático, mas que podem ser mudados.
O primeiro passo para a mudança é identificar e compreender o hábito, que segundo os pesquisadores, é uma sequência de 3 etapas: gatilho-rotina-recompensa. O gatilho se refere aquilo que motiva o hábito, a rotina é o próprio hábito e a recompensa é aquilo que buscamos ao repetir o hábito.

Pronta para mudar? Eu estou! Quero fazer mais exercícios para primeiro: emagrecer; segundo: emagrecer; terceiro: emagrecer; quarto: ter mais disposição e quinto: estar mais saudável. As 6 dicas para que a mudança do meu hábito sedentário ocorra:
1) Mude um hábito por vez: praticar exerício todo dia.
2) Pense em soluções possíveis: começar com uma caminhada e não com uma corrida. A dica é não criar ciladas, pensar em como fazer para dar certo.
3) Estabeleça uma meta e uma recompensa: comer um bolo depois da caminhada, não? ai, ai… cabeça de gordo é f…. rárárá. Meta: percorrer 3km em 30 minutos, recompensa: uma sessão de massagem. Isso reforça positivamente a busca do novo hábito.
4) Anuncie a mudança: é o que estou fazendo aqui no blog. Pode ser também em uma rede social, ou para alguns amigos, pois o apoio é fundamental para dividir conquistas e as angústias.
5) Registre o progresso: montei uma planilha para registrar os dados de velocidade, calorias gastas, tempo, km, assim, vou acompanhar o progresso.
6) Não desista quando os obstáculos aparecerem: a dica importantte é que a mudança de hábito é desafiadora. Se algo der errado, não pode desanimar e sim, pensar numa estratégia para evitar que isso se repita.

Fonte: Revista Época

A moda Carrossel

15 Ago

Gente, que viral é esse chamado Carrossel!? Eu não assisti quando criança, mas as minhas meninas não perdem 1 capítulo! Antigamente eu era muito contra estas “modinhas”, mas percebi que deixar as meninas alheias à tudo isso, seria o mesmo que criá-las em uma bolha. Como a novela trata de vários assuntos, acho essencial ter o acompanhamento de um adulto, no meu caso, eu mesma. Não as deixo assistindo como se estivessem assistindo um desenho no Discovery Kids, fico sempre por perto e procuro discutir alguns episódios que considero pesados ou complicados para elas e posso dizer que tem sido bacana.

Um problema desta novela é o horário, aliás, quero saber por que uma novela para crianças termina às 21h30? Até a criança conseguir pegar no sono já são 22h00. Ninguém merece! Para resolver este impasse e acabar com a preguiça do dia seguinte, resolvi liberar a novela somente às 2as, 4as e 6as. Nas 3as e 5as feiras, elas dormem mais cedo e podem acompanhar os capítulos que perderam no dia seguinte, pelo site (sim, há a íntegra dos capítulos anteriores da novela no site do SBT, fantástico não?)

Foto: Contigo

Férias!!!

29 Jun

Férias delas e muito trabalho para mim, mas vamos que vamos que as crianças já estão no meu pé para saber o que planejei para estas férias.

No site da Revista Crescer, vai rolar dia sim dia não, uma sugestão de programas para curtir as férias com os filhos. # Fica aí a dica

Um sinal de que estamos no caminho certo – Parte 2

29 Jun

Continuando…outros tópicos que me identifiquei muito:
4) Falta de tempo: “É um erro culpar-se por trabalhar muito”. Concordo, não temos que ter culpa por gostar de trabalhar, de ter prazeres além de ser mãe e não temos que compensar nada por isso, mimando nossos pequenos pela ausência. A palavra mágica que a psicóloga utiliza e que faz a diferença é “harmonizar nossas opções”, a busca deste equilíbrio deve ser natural. “Muitos se martirizam por trabalhar demais e não ter tanto tempo para ficar com os filhos. Mas quem disse que você é obrigado a ter? Trata-se de culpa real sobre uma base imaginária. Escolher é um exercício de liberdade. Se você quis ter uma carreira, faça de tudo para harmonizar essa opção. O maior problema não são as poucas horas, mas os erros na tentativa de compensá-las. Com frequência, os pais querem desfrutar a presença da criança, priorizam agradá-la e abrem mão da educação. Ser afetuoso e brincar com ela não significa deixar de ter firmeza quando necessário. Agora, se acha que não consegue conciliar tudo, pode rever seus planos, fazer concessões no trabalho. Só não dá para deixar de lado o seu papel, como é comum. Isso acontece porque, para muitos, ter um filho integra o pacote de consumo do bem viver, que inclui também um belo apartamento, uma cozinha gourmet… A realidade é bem dura. Não há nada de fácil na paternidade”, afirma a psicóloga.

5) Onde fazer a matrícula: “As escolas são mais parecidas do que você pensa”. Como já escrevi em posts anteriores a melhor escola para as minhas filhas sempre foi uma busca constante. E hoje, a melhor para mim, não é a que possui tradição, status, brasão e a melhor cotada no ENEM, mas aquela que respeita as minhas pequenas, que as conheça, que introduzam da melhor maneira todo o conhecimento e que principalmente, e o mais importante, que SEJA PERTO DE CASA!!! Me dá calafrios em pensar nas reuniões que preciso fazer do outro lado da cidade, imagina uma criança ter que cruzar a cidade para poder estudar?! Rosely Sayão afirma: “As escolas são mais parecidas do que você pensa, nos vícios, na organização, na maneira de tratar os alunos. As famílias exageram nessa preocupação e acabam colocando o filho a uma, duas horas de casa, o que vai ser estressante. É claro que há alguns aspectos a observar. Visite a escola no horário de saída das turmas e puxe uma conversa com os professores do lado de fora, questione se eles se sentem respeitados e valorizados ali. Longe dos olhos dos diretores, eles podem mostrar mais sinceridade. Em segundo lugar, passe lá na hora dos intervalos e veja se há adultos propondo brincadeiras, tutelando a relação entre os estudantes, apartando as brigas. Recreio também é atividade pedagógica e se torna cansativo para o aluno ficar apenas correndo histérico pelo pátio. Por último, não dê tanta bola para os aspectos estruturais: atividades físicas são importantes, mas não se trata de um clube”.

6) Pais e mestres: “Famílias são parceiras do colégio, no mau sentido”. Diz a psicóloga: “Os pais têm delegado à escola sua função de cuidar dos filhos ao deixá-los ali o dia inteiro, por falta de opção. Assim, os colégios acabam se tornando verdadeiros depósitos, desvirtuando a imagem de serem um local de ensino. O inverso dessa relação também acontece: as famílias assumem funções que não são suas, especialmente quando o desempenho do aluno é ruim e os coordenadores recomendam que contratem um psicólogo ou um professor particular. Indicam até os profissionais para essas aulas de reforço — o que é uma loucura!” Nunca tinha refletido a respeito das aulas particulares, realmente não se pode transferir um problema, a responsabilidade. Parceria não é isso, isso é passar a bola quando o outro está de costas!

7) Desempenho: “Seu filho não precisa ser o melhor da classe”. Meu primeiro príncipio sempre foi: “Se nem eu, nem meu marido, fomos os primeiros alunos da nossa turma, por que exigir isso de nossas filhas?”. Rosely Sayão afirma: “Na era da informação, em que o conhecimento está disponível facilmente na internet, o papel da escola é ensinar o aluno a usá-lo com sabedoria. Seu filho não precisa ser o melhor da classe, e cobrar isso dele não é muito justo, já que em uma turma existe apenas um primeiro lugar”.

Referência: Rosely Sayão dá dicas aos pais sobre educação das crianças, Revista Veja São Paulo

Um sinal de que estamos no caminho certo – Parte 1

28 Jun

Quem não leu a matéria de Rosely Sayão na “Vejinha”, ou melhor, Veja São Paulo, está perdendo um guia atual sobre educação dos pequenos.

Selecionei alguns temas que tenho vivenciado:
1) Autoridade: “Eles gostam quando você mostra que manda”. Esta é uma zona confortável para mim, pois sou super duper rigorosa com as meninas, pisou na bola, perdeu a bola. Rosely Sayão defende a tese de que os pais não devem esmorecer diante dos sinais de rebeldia. “Se falou algo cinquenta vezes e não resolveu, fale 500. Quando temos um filho, transformamos nossa casa em um campo de batalha. Todos os dias, ele vai olhar para você e pensar: ‘Qual é a sua? Quem é que manda aqui?’. Até os 12 anos, tem de ficar claro que são vocês. A partir dessa faixa, ele pode começar a decidir só um pouquinho, depois outro tanto, até chegar por volta dos 20 anos, idade em que administra a própria vida.”
A psicóloga ainda ressalta os erros de alguns pais em pagar por obrigações dos filhos, ou seja, premiar com dinheiro uma tarefa do filho e chama a atenção sobre a coerência nas punições.

2) Bons exemplos: “A coerência das ideias é o que mais importa”. Desde que as meninas nasceram não falo mais nenhum palavrão de graça, tenho que está muito puta da vida e muito looonge delas. Sempre acreditei e pratiquei esta verdade em casa, e sempre vejo as meninas copiando os nossos jeitos e maneiras. Rosely Sayão cita como exemplo a alimentação, onde os pais falam da importância de ser saudável, “mas mandam a criança para a escola com vários produtos industrializados na mochila”. Confesso, isso faço diferente, falo sobre estes alimentos saudáveis, mostro que como e como as besteiras escondida. Rárárá…

3) Babás: “Elas têm autonomia demais”. Eu tenho uma pessoa que me ajuda muito, mas a intimidade estraga tudo, não? Como ela é uma pessoa pro-ativa, muitas vezes, acaba se intrometendo nas minha orientações e até na educação das meninas e isso me tira do sério, conseqüentemente gera uma D.R.(Discutir a Relação), pois não delego, não relaxo, nem aceito ajuda neste quesito.

Uma surpresa no meio da semana: Patinação no gelo

25 Jun

Comprei um par de ingressos naqueles sites de compra coletiva, só que não me atentei à validade do bendito. Enfim, como sempre acontece nestes micos de pechincha escolhi a 5a feira passada para fazer uma surpresa para a Tererê (mais um direito adquirido da mais velha).

Para quem quiser se aventurar no gelo, seguem algumas pistas bacanas na cidade (fonte: Revista Folha)

Shopping Eldorado
Foi nesta pista que a Tererê deu suas deslizadas. Não curti muito, achei a pista mal cuidada, os capacetes e patins com aspecto sujo e muito velhos. Não é recomendado para menores de 5 anos.
Fica no Shopping Eldorado – 2º subsolo. Av. Rebouças, 3.970, Pinheiros, tel.: (11)2197-6060. Horários: Seg. a Qui. e Dom.: das 12h às 22h. Sex. e Sáb.: das 12h às 23h. Evento permanente.

Shopping Anália Franco
Com 300 m², recebe até 60 pessoas. Evento temporário: de 23 de junho a 12 de agosto.
Fica no Shopping Anália Franco – Pça. de Eventos do piso Orquídea. Av. Regente Feijó, 1.739, Vila Regente Feijó, região leste, tel.:(11)4003-4133. Horários: Seg. a Dom.: das 10h às 22h.

Ski Mountain Park
Localizado em São Roque, a 66 km da capital. As crianças com idade a partir de sete anos esquiam na pista de 100 m de extensão, com gelo artificial, reformulada recentemente. Os menores podem descer sentados em uma prancha. No Ski Mountain Park, as crianças com idade a partir de sete anos podem aproveitar a pista de esqui de 100 m de extensão

Shopping ABC
Com 210 m², a pista recebe até cerca de 40 pessoas ao mesmo tempo. Quem ainda está aprendendo tem a ajuda de instrutores e pode se apoiar nas barras acolchoadas na beirada da pista. Os pequenos de até quatro anos podem dar uma volta de carrinho na companhia do instrutor.
Fica no Shopping ABC. Av. Pereira Barreto, 42, Paraíso, Santo André, tel.:(11) 3437-7222. Horário: Seg. a Sex.: 12h às 22h. Sáb.: 10h às 22h. Dom.: 12h às 21h. Até 31/7.

Planejando as férias – Parte 2

20 Jun

Uni- duni-tê, salamê-mingüe, o escolhido foi você – mais opções para as férias:

1) Club Med Trancoso /BA: Maravilhoso o hotel, comida excelente com boa infra para as crianças, GO`s super atenciosos, atividades interessantes e uma piscina mega grande. Como o resort fica em cima de uma falésia, o acesso a praia é um pouco complicado para quem tem kids pequenos, pois são 240 degraus para se chegar lá. Há opção de uma van que sai a cada 30minutos. Já faz um tempo que estivemos lá, mas as lembranças são muito boas e pretendo voltar lá com certeza.

Olha a praia lá embaixo. LINDA!


Olha o trilha para ir a praia!


Piscinas


Fotos do site: Viaje na Viagem

2) Hotel Mavsa / SP: Localizado em Cesário Lange, aproximadamente a 120km de distância de São Paulo pela Rodovia Castello Branco (super pertinho, aprox. 1h30m de viagem). As meninas amaram este hotel que oferece uma turma animada de entretenimento, show a noite, além da super estrutura do hotel: piscina aquecida, um grande escorregador de piscina, mini zoo, arvorismo, baladinha no barco etc.

Uma geral das piscinas externas


Mini Zoo


Atividade na mata com a criançada


Lagos

Depois de um turbilhão de coisas … uma “agenda de compromissos”.

18 Jun

Sem tempo para respirar, muito menos para teclar um “Oi, volto logo!”. Tá corrida minha vida. É festa de aniversário, reunião, projeto novo, vestido de festa junina, mais reunião, problemas domésticos e muito outros ítens que preenchem minha agenda. Ah… e por falar em agenda, uma das minhas invenções que institui em casa para facilitar a dinâmica com as meninas foi criar a “agenda de compromissos”. Uma agenda pequena que serve para anotar todos os compromissos delas, só delas: dia do brinquedo, festas, feriados, viagens, passeios etc. A Tererê ou eu escrevemos os compromissos e a Mika e Caramel ilustram os compromissos, pois elas ainda não sabem ler. Toda hora elas querem consultar a agenda para ver ou se certificar dos “compromissos” que elas tem.
A vantagem da “agenda de compromissos” é que as meninas começaram a ter noção de tempo, de planejamento e tem me ajudado a lembrar de tudo que preciso mandar para escola, os trabalhos e demais atividades das meninas.

Plantando boas ideias: Dedinhos Verdes

25 Maio

Inspiradas pelos “Dedinhos Verdes” do Canal Nickelodeon, fomos procurar mais plantinhas para incrementar nosso mini pomar de apartamento, já temos uma jabuticabeira, capim santo, salsinhas e um pé de pitanga. As meninas estavam bem animadas e cada uma escolheu a plantinha preferida!
Amanhã a gente vai colocar a mão na massa!