Arquivo | Tá na mídia RSS feed for this section

Mudança de hábito 1, 2, 3 e já

12 Set

“MUDE SUA VIDA”, capa da Revista Época desta semana me chamou a atenção, pois é o que venho buscando constantemente. Baseado no livro que ainda não foi lançado no Brasil, The Power of Habit (O Poder do Hábito), do jornalista americano Charles Duhigg, a matéria relata sobre a importância de se mudar os maus hábitos. Baseado em pesquisas de centros de excelência de vários países, entre eles o conceituado MIT, Duhigg constata que 40% do nosso dia é composto por hábitos e a melhor forma de mudá-los é compreendê-los e substituí-los por outros. Os hábitos são diferentes dos vícios e das manias, pois eles são decisões conscientes que a gente coloca no automático, mas que podem ser mudados.
O primeiro passo para a mudança é identificar e compreender o hábito, que segundo os pesquisadores, é uma sequência de 3 etapas: gatilho-rotina-recompensa. O gatilho se refere aquilo que motiva o hábito, a rotina é o próprio hábito e a recompensa é aquilo que buscamos ao repetir o hábito.

Pronta para mudar? Eu estou! Quero fazer mais exercícios para primeiro: emagrecer; segundo: emagrecer; terceiro: emagrecer; quarto: ter mais disposição e quinto: estar mais saudável. As 6 dicas para que a mudança do meu hábito sedentário ocorra:
1) Mude um hábito por vez: praticar exerício todo dia.
2) Pense em soluções possíveis: começar com uma caminhada e não com uma corrida. A dica é não criar ciladas, pensar em como fazer para dar certo.
3) Estabeleça uma meta e uma recompensa: comer um bolo depois da caminhada, não? ai, ai… cabeça de gordo é f…. rárárá. Meta: percorrer 3km em 30 minutos, recompensa: uma sessão de massagem. Isso reforça positivamente a busca do novo hábito.
4) Anuncie a mudança: é o que estou fazendo aqui no blog. Pode ser também em uma rede social, ou para alguns amigos, pois o apoio é fundamental para dividir conquistas e as angústias.
5) Registre o progresso: montei uma planilha para registrar os dados de velocidade, calorias gastas, tempo, km, assim, vou acompanhar o progresso.
6) Não desista quando os obstáculos aparecerem: a dica importantte é que a mudança de hábito é desafiadora. Se algo der errado, não pode desanimar e sim, pensar numa estratégia para evitar que isso se repita.

Fonte: Revista Época

Anúncios

II Circuito Infantil de Corrida Contra o Câncer

11 Set

Vai rolar a 3a etapa do II Circuito Infantil de Corrida Contra o Câncer, para crianças de 4 a 12 anos. São O evento será em prol do Instituto Ronald McDonald que desenvolve projetos que atuam para elevar os índices de cura do câncer infantojuvenil em todo o país. As corridas são divididas por baterias e diferentes distâncias, conforme a idade dos atletas mirins: 4 anos – 50 metros; 5 e 6 anos – 100 metros; 7 e 8 anos – 200 metros; 9 e 10 anos – 300 metros; 11 e 12 anos – 400 metros. Todos os participantes ganham camisa, medalha e, além disso, poderão se divertir na arena montada com vários brinquedos e opções de entretenimento.

Quando? Dia 10 de novembro, a partir das 12h00 em São Paulo / 17 de novembro, a partir das 12h no Rio de Janeiro
Onde? Estádio Pacaembu em São Paulo / Estádio Célio de Barros no Rio de Janeiro.
Valor: R$40,00
Inscrição: Acesse o site www.corpore.com.br

AMEI: Vida aos desenhos

1 Jun

Deu no site MdeMulher: Uma artesã canadense Wendy Tsao, proprietária do Child’s Own Studio, teve uma ideia muito legal, resolveu concretizar os desenhos das crianças! Ela cria diferentes bonecos baseados em ilustrações dos pequenos e o resultado não poderia ser diferente, princesas, monstros, fadas e heróis únicos.
Confira no site: Child’s Own Studio




Curiosidade sobre os “panes” da nossa cabeça

24 Maio

Não sei se é a idade, o stress, o cansaço, mas a minha cuca anda falhando constantemente, troco nome das meninas, chego em um lugar e esqueço o que fui fazer lá, esqueço de levar tal documento e por ai vai. Acabei de ler uma matéria muito interessante que fala sobre as falhas do cérebro, a matéria não dá dicas para melhorar a situação, mas relata curiosidades sobre os principais “bugs” que acontecem na nossa cabeça.

Amnésia instantânea: sabe quando a gente sai de um lugar para fazer algo em outro lugar e esquece completamente ou por alguns instantes o que iria fazer lá? Pois é, segundo os cientistas a culpa são das portas! Parece que a gente acaba separando os pensamentos por ambientes, ao sairmos de um lugar preparamos nossa cuca para algo novo, o que nos ajuda a organizar a linha de raciocínio conforme caminhamos por diferentes locais.

Barulhinho Ruim – Aquele barulhinho de alerta de e-mail na caixa de mensagens, o toque do celular, o “tec tec” do teclado, o alarme do carro, enfim toda esta barulheira desta vida moderna, perturbam realmente e causam pequenas falhas cerebrais toda vez que a ouvimos.

Imagem e Semelhança – Nós não conseguimos trabalhar muito bem com a reprodução de um objeto, uma foto. Nossa mira melhora quando devemos destruir alguém que nos desperta ódio, mesmo que esse alguém esteja apenas impresso no papel.

Fonte da curiosidade: Revista Galileu

Tem gente ficando resfriada…

23 Maio

Por mais que a gente se esforce, o resfriado insiste em aparecer por aqui. A Mika está com coriza e aquela cara inchada, típica de resfriado. Espero que não complique mais, por isso hoje vou tentar colocá-las para dormir mais cedo, pois ouvi dizer que é preciso dormir bem e com qualidade (mínimo 8horas diárias) para produzir a enzima chamada citocina, responsável pela resposta imunológica à estes vírus.

Seguem 09 dicas postadas no site da Revista Crescer:

1- Evitar beijos, amassos, pois a gripe é transmitida até 5 dias depois do início dos sintomas.
2- Quando espirrar colocar a mão para não contaminar o ambiente. Após o espirro, não esquecer de lavar bem as mãos.
3- Ventilar o ambiente
4- Manter a distância. Se precisar dormir no mesmo cômodo de alguém gripado, coloque a cama dela a uma distância mínima de 3 metros. Assim, minimiza o risco de as gotículas com o vírus te atingir.
5- Não deixar o vírus se espalhar. Após o uso de lenços de papel para assoar o nariz, jogue-os no lixo imediatamente. Também não coma no mesmo prato ou use o mesmo copo de pessoas doentes.
6- Use máscara se estiver amamentando
7- Tomar remédio de acordo com a recomendação do médico. Já existem no mercado algumas opções de medicamentos que melhoram o sintomas da gripe. Se quiser tomá-los, consulte um médico. Só ele pode receitar o melhor tipo para você.
8- Descansar. Para a doença ir embora mais depressa, a receita não muda: repouse, beba muito líquido e alimente-se bem.
9 – Vacine-se.

Achei um quadro muito interessante para que as meninas pudessem acompanhar como funciona a entrada de uma bactéria, vírus em nosso corpo. Elas curtiram muito! Confira o site da Revista Saúde.

Pensando no futuro das pequenas: MIT ou Harvard? Os dois

22 Maio

Um amigo querido, super antenado, pai de Théo, me mandou no começo do mês, uma matéria muito valiosa sobre a união de 2 mega universidades o MIT e a Harvard para oferecer cursos de qualidade à distância, com certificação e de graça. As duas criaram juntas uma plataforma digital comum, o edx, que vai disponibilizar gratuitamente as mesmas aulas que um estudante está assistindo lá nas 2 universidades. Além disso, pretendem certificar todos que concluirem o curso on-line. Sensacional, não? São duas instituições grandes pensando grande! Olha o que as minhas filhas terão à sua disposição pela frente. É a educação subindo um degrau e com oportunidade para muitos em ter informação de qualidade.

Leia mais nos artigos: Update or Die, Revista Veja, Techworld, Computerworld,

Chorei… ADOREI este comercial!

17 Maio

Meu marido é um paizão, daquele que mesmo sem jeito arruma as meninas, passa perfume para de conversar com um amigo só para brincar com elas. Este comercial é a cara dele! Adorei e para variar chorei…rárárá.

Este comercial é da DDB Londres para o VW Polo, produção da Pulse e a direção de thirtytwo e foi postado pela publicitária Paula Rizzo no site Update or Die.


Site referência: Update or Die

Para Inspirar: Epidemia Azul

29 Abr

O artista egípcio Konstantin Dimopoulos, utiliza um pigmento azul (que não afeta as condições de nenhuma árvore) para “colorir” árvores da Nova Zelândia, Canadá e dos Estados Unidos. “Quero lembrar as pessoas que todos nós podemos contribuir para mudar isso [o desmatamento] de uma forma positiva”, explica o artista.

Sites de referência: Vogue, Konstantin Dimopoulos





Para Inspirar: Esculturas para brincar?

27 Abr

Parece brinquedo, não? O mais incrível é que cabe na ponta do dedo. Estas são mini esculturas feitas de argila do artista Shay Aaron.

Site de Referência: Revista Época

Não elogie, incentive!

22 Abr

Acabei de ler um artigo muito bom sobre um artifício na educação de nossas crias, que nós pais usamos muito, o elogio. Aquela explosão de comentários empolgantes que a gente faz, quando nossos filhos se sobressaem ou conseguem algum êxito em alguma coisa e que nos enche de orgulho, e confirma aquela nossa suspeita de que só os nossos filhos fazem as coisas mais fantásticas do mundo. Pois é este comentário mesmo, o elogio, que hoje está sendo questionado pela pesquisadora Carol S. Dweck da Universidade de Stanford (EUA), que realizou um teste em 400 crianças nos Estados Unidos, no qual participavam meninas e meninos que deveriam montar um quebra-cabeça. Após o término, alguns eram elogiados pela sua inteligência (“Vc é muito esperto, hen!”) e outros, pelo esforço (“Puxa, vc se empenhou pra valer!”). Na segunda rodada, mais difícil, as crianças podiam escolher os jogos divididos entre novo desafio semelhante ao anterior ou diferente. A maioria dos elogiados como espertos, escolheu o desafio semelhante e a maioria dos elogiados como “esforçados” escolheu o desafio diferente.
A conclusão do estudo é que os elogios levantam a auto-estima das crianças, e claro que elas não vão querer decepcionar os pais e deixar de continuar a receber os elogios (isso tudo inconscientemente). Assim, como estratégia (como de qualquer ser humano), elas buscam selecionar aquilo que elas com certeza se saem melhor, aquilo que está em sua zona de conforto. Segundo o autor: “Inconscientemente ele (a criança) se assusta com a possibilidade de ser uma fraude, e para protegê-lo dessa conclusão precipitada, seu cérebro cria uma medida evasiva de emergência: coloca o rótulo dourado no colo, subestima a importância do esforço e superestima a necessidade de ajuda dos pais.”
A solução não é se calar diante a uma magnifica performance do seu pequeno, mas direcionar o elogio, os comentários no esforço, dedicação, curiosidade dele. Se pensarmos bem, é isso que também devemos fazer quando eles fracassam, quando tiram a nota ruim na prova, uma forma de incentivá-los a persistirem na próxima oportunidade.

Vale a leitura: Update or Die, O Que Acontece Quando Você Fica Elogiando a Inteligência De Uma Criança.